Não é segredo que a pandemia afetou, de uma só vez, todas as áreas da vida humana. Nos deparamos com cuidados redobrados, distanciamento social, reclusão e muitas estratégias para descobrir como viver em um novo cenário, absolutamente desconhecido e tão desafiador. E de todas as áreas atingidas por esse fenômeno, é claro que a saúde, em seus diversos aspectos, protagonizou – e ainda protagoniza – a atenção, os esforços e a busca por soluções.

Dentro deste cenário, entra uma aliada conhecida: a tecnologia. Ela, que já vinha em uma crescente natural em um mundo cada vez mais moderno, ganhou na pandemia um caráter ainda mais urgente para se tornar ferramenta fundamental em diversos processos da saúde. Começando pelos dispositivos móveis, que agora se fazem ainda mais relevantes para estabelecer ligações entre os serviços e as pessoas, proporcionando que médico e paciente, em tempos de distanciamento, se conectem e se aproximem em tempos de distanciamento. A telemedicina não é uma prática nascida na pandemia, mas nela se tornou uma solução necessária que só pode acontecer pelo intermédio da tecnologia.

A tecnologia móvel é o que tem garantido aos médicos a possibilidade de ter acesso às informações de saúde dos pacientes para realizar o devido acompanhamento dos sinais vitais e resultados laboratoriais, tudo em tempo real. Além disso, existem hoje diversos aplicativos integrados aos sistemas de gestão, o que possibilita que as instituições de saúde ampliem o nível de integração e interação com os pacientes. Essas tecnologias permitem consulta a toda a rede credenciada, da realização do check-in ao agendamento de consultas e exames, telemedicina e até mesmo alertas ao médico quando necessário.

Na esfera governamental, o impacto da tecnologia na gestão da saúde não é diferente. Na pandemia, cresceu exponencialmente o investimento do Ministério da Saúde em soluções de telemedicina e telessaúde, como por exemplo o TeleSUS. Desde março, já é possível obter atendimento pré-clínico por telefone, chat on-line e WhatsApp para acompanhamento e monitoramento remoto de casos suspeitos de Covid-19. Além disso, existem também diversas iniciativas tecnológicas nos campos de consultas virtuais e também treinamentos e suporte aos profissionais de saúde.

É importante destacar: neste cenário de distanciamento e reclusão, a saúde mental tem imensurável importância. E é também por meio da tecnologia que o suporte psicológico tem conseguido se fazer presente na vida das pessoas. Segundo pesquisa realizada pela plataforma de contratação de serviços GetNinjas, no começo da pandemia, somente entre março e setembro de 2020, a demanda por psicólogos online aumentou 32%.

Diante de tudo isso, vemos que saúde e tecnologia formam uma parceria vital para o desenvolvimento de ambas as áreas, em um período em que criar soluções nunca foi tão necessário.

Para ficar por dentro desse e de outros assuntos, siga acompanhando o blog e as redes sociais do Fujioka Distribuidor. Até a próxima!


voltar para posts