A internet é uma daquelas “coisas” que costumamos usar, esperamos que tenha uma boa velocidade, mas que, geralmente, só nos importamos mesmo quando ela não está funcionado bem. E muitas dessas vezes, os provedores do serviço são os que receberão uma chamada para resolver o problema. De maneira bem genérica é isso que acontece. O fato é que a internet também evolui. E a resposta para a pergunta do título é não. Internet não é tudo igual. Além das diferenças de entrega de velocidade, as tecnologias envolvidas interferem significativamente na experiência do usuário. E tudo isso também tem muito a ver com os equipamentos receptores e sua capacidade de transmissão do sinal. Recentemente tivemos o pico de uso da internet no Brasil em virtude do isolamento social. Filmes, séries, jogos, lives, redes sociais, videoconferências e tudo mais que foi utilizado pelos brasileiros como forma de trabalho ou diversão foram responsáveis por essa incrível marca. Por um lado, isso mostra que a infraestrutura do país suporta e uso massivo e tem condições para mais. E isso é tão verdade que no mercado de tecnologia existem equipamentos capazes de suportar velocidades muito grandes e com extrema qualidade de sinal. Desde o ano passado começou-se a falar sobre a sexta geração de tecnologia wireless que começava a chega ao mercado. Esse novo sistema apontava um ganho de performance e eficiência, prometendo velocidades na faixa dos 12 Gb/s. Evidentemente que essa não é a realidade da maioria dos usuários de internet no país. Mas é um ponto bastante observado por empresas que necessitam de confiabilidade e um alto tráfego de informações via web. Além dos recursos referentes à potência, alguns desses equipamentos também trazem em sua tecnologia, ferramentas para reduzir o consumo de energia em celulares além de combater as interferências de rede, por exemplo. Outras características referem-se a maior segurança e também o fato de que os novos roteadores serão capazes de destinar uma banda maior para uma TV trabalhando com streaming em 4K, ao mesmo tempo em que oferece taxas menores para um celular em repouso. Comparando com a tecnologia anterior, o Wi-Fi 5 (lançado em 2014), a sexta geração apresenta avanços para tornar o uso das redes wireless mais prático e ágil. Para efeitos de comparação, as taxas da velocidade da sexta geração representa ganhos de 30 a 40% sobre o desempenho máximo do Wi-Fi 5. Assim, roteadores que dão suporte à tecnologia começam a aparecer no mercado de maneira mais intensa. Muito apropriado também em tempos da chegada da tecnologia 5G. Entre os modelos que já estão no mercado, vale um destaque para o Roteador TP-Link Archer AX10 pelo desempenho estável com CPU de três núcleos de 1.5 GHz. E um enorme aumento de velocidade e capacidade total. Um produto que chega com apelo forte junto ao público mais exigente e conhecedor além das empresas que necessitam de qualidade de sinal e velocidade. Ainda mais em um momento de alto consumo da internet no país. Este roteador da TP link está chegando ao Fujioka Distribuidor e, em breve, você já vai poder contar com o que há de mais moderno de tecnologia de redes para o mercado, no seu estoque. Aqui no blog do Fujioka Distribuidor você fica ligado em todas as novidades do mundo da tecnologia. Por isso, acompanhe nossas redes sociais pra saber sempre sobre o que rola no blog do Fujioka Distribuidor.


voltar para posts