Quem nunca recebeu um e-mail falando que ganhou um prêmio milionário, mas para recebe-lo deveria enviar o número da conta bancária e a senha, ou então fazer um depósito para garantir a transferência?

A criatividade dos golpistas é algo surpreendente. E quem não está muito atento pode cair facilmente em um golpe. Por isso, saber do modus operandi dos criminosos pode ajudar a identificar e contornar o perigo iminente.

Para isso, abaixo separamos alguns dos golpes mais comuns e formas de não cair neles:

Phishing ou golpe do link falso



Este método é um dos mais usados pelos golpistas. Primeiro eles se passam por alguma instituição, como um banco, e pedem alguns dados, como número do cartão de crédito, CVV, senha, CPF ou até mesmo endereço e telefone.

Mas como não cair nesse golpe? Por segurança, bancos nunca pedem informações por e-mail. Porém, caso ainda haja dúvida, é importante observar se o endereço de e-mail do remente é mesmo da instituição, e não uma tentativa de fraude. Exemplo: se usa nome@itaubanco01.com.br ou bancoitaucadastro98@gmail.com no lugar de nome@itau.com.br tem tudo para ser um golpe.

Falso boleto



Outra estratégia muito usada pelos golpistas é a do falso boleto. Funciona assim: eles se passam por alguma loja, banco, imobiliária ou outra empresa e enviam boletos físicos ou digitais com o código de barras adulterado. Assim, é bem comum que o destinatário caia no golpe, principalmente se já estava esperando por um boleto como esse.

Para evitar o prejuízo, na hora de pagar é sempre necessário verificar se os dados do destinatário que aparecem na tela — principalmente nome, CNPJ/CPF e valor — são os mesmos que estão informados no documento.

Golpe do WhatsApp



Este tem sido bem comum. Os golpistas entram em contato em nome de algum site ou empresa e pedem um código que é enviado para o telefone da vítima, alegando alguma suposta atualização cadastral. Na verdade, o criminoso está tentando fazer login na conta do WhatsApp em outro aparelho, principalmente para pedir dinheiro a contatos e, para isso, precisa do código de confirmação.

O golpe é aplicado também de outra maneira bem mais simples: eles se apropriam da foto de perfil atual do WhatsApp e se passam pela vítima que, supostamente, trocou de número.

Para não cair no golpe, é preciso estar sempre atento e se proteger melhor ativando a confirmação em duas etapas do WhatsApp e deixando a foto de perfil pública apenas para os contatos. Isso diminui consideravelmente as chances do criminoso ser bem-sucedido.

Falso leilão



Existem diversos sites falsos de leilão na internet. Tudo funciona da mesma forma que um site convencional: o lance é dado e quem paga mais leva o produto. Mas na verdade o site só funciona até o pagamento, e a vítima nunca recebe o pedido.

Para evitar cair neste golpe, é preciso ter muita atenção. Verificar a reputação da empresa na internet, pesquisar seu CNPJ e desconfiar de preços muito baixos e da pressão dos vendedores por pagamento antecipado por meio de transferências, depósitos e pagamento de boleto em nome de terceiros reduzem drasticamente as chances de se tornar uma vítima.

Gostou do conteúdo? Aqui no blog e nas nossas redes sociais sempre tem uma novidade esperando por você. Fique por dentro.


voltar para posts