2020 está sendo um ano bem inesperado. Pandemia, lockdown, crise financeira, retorno do comércio: em meio a essa montanha russa, prever como serão os resultados de eventos já bem conhecidos como a Black Friday se torna um desafio.

Mas, apesar de depender de diversos outros fatores para uma conclusão mais acertada, já podemos afirmar que essa será a Black Friday mais digital de todas: segundo a revista Novarejo, 80% dos consumidores entrevistados afirmaram que aproveitarão as ofertas em suas casas, comprando pelo e-commerce. Para se ter uma ideia, em 2019, o comércio eletrônico faturou um montante de aproximadamente 3,2 bilhões de reais na Black Friday, sendo um dos melhores desempenhos até então. Só em abril deste ano, o e-commerce registrou um faturamento de R$ 9,4 bilhões, de acordo com o Compre & Confie.

Esse movimento é reflexo dos novos hábitos adquiridos durante o isolamento social e que tendem a continuar pela facilidade do processo de compra. Além disso, hábitos como trabalhar em casa impulsionaram a busca por produtos para home office. E a busca continua em alta.

Mas, o que fazer para vender mais na Black Friday? A grande aposta está no comércio eletrônico. Se o lojista já possui uma loja virtual própria ou está em algum marketplace, o ideal é observar as tendências de consumo e criar uma comunicação voltada para esses públicos. Além disso, se for possível investir em mídia digital, segmentar o público dos produtos comercializados é o ideal. Vale ressaltar a atenção especial ao frete. Durante a pandemia, com a migração das compras do mundo físico para o online, houve um aumento expressivo do interesse por "frete grátis" nas buscas do Google. Em julho deste ano, o tema já era 118% maior do que no mês da Black Friday de 2019.

Caso o negócio seja totalmente offline, a saída é investir em canais de comunicação online, como redes sociais, WhatsApp e claro, criar facilidades para entrega rápida (nem que sejam limitadas para a região da cidade).

E como saber as tendências para a Black Friday 2020? Ferramentas como o Google Trends, podem ajudar a antever o interesse do público observando as principais tendências de busca e de consumo Brasil afora.

Para aproveitar ao máximo a data, o ideal é observar e fazer essa pesquisa das principais tendências o quanto antes. Segundo pesquisas do Google para a data, produtos tradicionais dessa sazonalidade de compras como TV e Vídeo, Telefonia e Eletrodomésticos, estão num patamar de buscas muito acima do registrado antes da pandemia, ainda que abaixo do pico da Black Friday de 2019. É importante ficar atento, porque essa é a principal entre as tendências apontadas. E assim você prepara o seu estoque, garante preços melhores e não fica desabastecido na Black Friday. Para isso, você pode contar com o Fujioka Distribuidor, que trabalha com as maiores tendências e as melhores marcas do mundo.

Gostou? Fique ligado aqui no nosso blog e siga nossas redes sociais para ver mais conteúdos e novidades.


voltar para posts