Um cenário cheio de incertezas, em que muitas empresas das mais variadas áreas do segmento varejista sofreram com a ausência do público consumidor nas ruas, uma pergunta fica no ar: como será daqui para frente?

Segundo artigo publicado pela revista Novarejo, a pandemia de covid-19 trouxe transformações profundas no comportamento de consumo. E o varejo físico deve acompanhar essas tendências para não ficar de fora.

Todos sabemos que a pandemia teve um efeito devastador na economia global. Muitos países permanecem enfrentando enormes dificuldades financeiras. Contudo, alguns já estão conseguindo se recuperar, mesmo que ainda em passos lentos. E, como já publicado por aqui anteriormente, a forma de consumir mudou e essas mudanças vieram para ficar.

Muitos consumidores, que já estavam acostumados a comprar no varejo físico tradicional se viram obrigados a comprar em lojas virtuais e apps de delivery. Boa parte desse público gostou da experiência e da comodidade dos serviços oferecidos nesses ambientes. Em consequência, as lojas virtuais cresceram com uma velocidade nunca antes vista e receberam pesados investimentos para segurar os consumidores nas plataformas.

O consumo pela internet está se consolidando cada vez mais pela comodidade e pela facilidade, desde a pesquisa dos preços ao recebimento do produto em casa, passando por atendimentos cada vez mais bem estruturados, além da logística que vem se fortalecendo e ganhando velocidade e qualidade. Se há alguma desvantagem das lojas virtuais, e talvez um ponto forte que ainda deverá ser aproveitado pelo varejo físico, são fatores como experimentação e comparativos, visto que até a situação referente à oferta de pronta entrega — sair com o produto em mãos — acabou encontrando saída no formato omnichannel — comprar pelo site e retirar o produto na loja mais próxima.

Por isso, as lojas físicas estão adotando experiências mais imersivas e uma abordagem mais aprofundada sobre o omnichannel (vários pontos de contato, tanto físicos como virtuais). Com observação, criatividade e inovação, as estruturas físicas de varejo devem se reinventar com a finalidade de se tornarem mais atrativas aos consumidores. O ponto mais evidente sinaliza para uma experiência de compra sempre muito focada no consumidor, seus desejos e necessidades. Reconstruir essa experiência de compra, elevar sua qualidade e criar uma percepção de valor nessa experiência será fundamental. Aliado a isso, integrar os benefícios da compra à distância e estabelecer contato com o consumidor pelos mais diversos canais digitais. Esse aspecto da compra online jamais será revertido.

Além de criar esses pontos de contato e uma proximidade maior com os clientes, as lojas devem ter estoques preparados com as maiores novidades do mercado. Principalmente quando se trata de tecnologia. E para isso, quem é lojista ou revendedor pode contar com o Fujioka Distribuidor, para ter sempre o que há de mais moderno em tecnologia e produtos originais das melhores marcas do mundo.

Gostou do conteúdo? Então fique ligado aqui no blog do Fujioka Distribuidor e siga nossas redes sociais pra não perder nada. Logo tem mais. Até a próxima.


voltar para posts